Ana Gabriela, aprendiz de Jornalista

Junho 19, 2008

Nova lei para motoristas

Filed under: Uncategorized — Ana Gabriela @ 9:20 pm

Agora o condutor é o principal responsável pela segurança no trânsito, pois a nova lei, sancionada hoje à tarde pelo Presidente Lula, altera o Código de Trânsito Brasileiro (Lei 9.503/97) e a lei de restrições ao uso e propaganda de bebidas alcoólicas e outros produtos (Lei 9.294/96).

A partir de agora, não será permitida nenhuma quantidade de álcool no sangue do condutor, o que antes era permitido até 6 decigramas. O condutor que for flagrado dirigindo após consumo de bebida alcoólica perde o direito de dirigir por um ano, além de pagar multa pela infração, considerada “gravíssima”. As mesmas medidas serão aplicadas caso a pessoa se negue a soprar o bafômetro.

As sanções para os motoristas que dirigirem após o consumo de bebidas alcoólicas ficarão mais severas. Além disso, todos os estabelecimentos comerciais do País que vendem bebida alcoólica serão obrigados a exibir aviso informando que é crime dirigir sob influência de álcool.

A venda de bebidas nas rodovias federais continua proibida, se for para consumo no local, e sua violação implica multa de R$ 1,5 mil. Se houver reincidência no prazo de 12 meses a multa será aplicada em dobro, bem como suspensa a autorização de acesso à rodovia por um ano. A medida deverá ser divulgada pelos estabelecimentos por meio de aviso no local, e não se aplica a áreas urbanas.

Informações: Secretaria de Comunicação Social do Governo Federal.

Junho 18, 2008

As estradas da Bahia no São joão

Filed under: Uncategorized — Ana Gabriela @ 5:24 pm

As cidades do interior, ainda continuam sendo tradicionais, para quem quer passar um são joão bem animado. Cerca de 300 mil veículos devem deixar Salvador, pelas estradas baianas rumo aos destinos mais procurados que são Cruz das almas, Santo Antônio de Jesus, Senhor do Bonfim, Amargosa, Euclides da Cunha, Milagres, Jequié, dentre outros que prometem arrastar o pé dos forrozeiros.

Mas quem vai sair da capital é bom verificar a situação das estradas baianas que dão acesso aos interiores.

A BR 324, principal trecho para quem vai viajar, é o local de maior fluxo de veículos. Há alguns buracos, locais sem acostamento e desníveis na pista, assim o motorista deve ficar atento.

Na BR 101, que dar acesso a Cruz das Almas e Santo Antônio de Jesus, a pista está em boas condições, porém há algumas deficiências na sinalização e curvas sinuosas, além do fluxo intenso de caminhões.

Quem vai para Euclides da Cunha, Amargosa, Milagres e Jequié, devem pegar a BR 116 e essa está em boas condições. Ao norte há problemas de sinalização e já ao Sul o cuidado teve ser com o grande fluxo de veículo de carga.

Há mais tranquila é a BR 407 que está em boas condições e dar acesso a Senhor do Bonfim.

Fechamento ponto da Brasilgás

Filed under: Uncategorized — Ana Gabriela @ 5:22 pm

Por medida de segurança, a Policia Rodoviária Federal vai intensificar a fiscalização no Ponto de ônibus urbano, na BR 324 e será proibido o embarque de passageiros no local. O objetivo será garantir a determinação da justiça federal, para que os passageiros não viagem em pé nos ônibus intermunicipais e interestaduais e devido a concentração de transportes clandestinos no local.

Em parceria com à Agerba (Agência de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transportes e Comunicações da Bahia) e à Abemtro (Associação das Empresas de Transporte Coletivo Rodoviário da Bahia) e a PRF orienta que os passageiros devem embarcar na Rodoviária. A STP (Superintendência de Transportes Públicos vai refoçar a frota de ônibus urbano do ponto da Brasilgás até à rodoviária.

Além de receber notificação, caso os transportes parem no local, a PRF vai multar e apreender os veículos. Viaturas ficarão no local, de plantão, a partir das 08h, de amanhã, 19/06/2008.
Segundo à Agerba, cerca de 220 mil passageiros vão passar pela rodoviária e para atender a demanda serão disponibilizados horários extras e não será permitido a viagem de passageiros em pé. A empresa que não cumprir a determinação pagará multa de R$283 por passageiro.

Reclamações e denúncias sobre transportes podem ser feitas pela ouvidoria da Agerba, todos os dias da semana, das 07h ás 18h, pelo telefone, 0800 71 0080.

Maio 28, 2008

Campanha Escola Legal

Filed under: Uncategorized — Ana Gabriela @ 7:39 pm

A  Campanha Escola Legal é uma iniciativa do Ministério Público com o objetivo de verificar se o estabelecimento de ensino está autorizado a oferecer os seus serviços. Todo cidadão deve certificar, no ato da matricula, sobre os critérios utilizados para a regularização das escolas e creches de todo o Estado, principalmente a rede particular e de educação infantil.
No MP, já existem 82 denuncias de escolas e creches irregulares, 13 são públicas, 14 decorrentes de denuncias anônimas de entidades beneficentes, 60 da rede filantrópica. Os problemas denunciados são diversos: problemas de rato, falta merenda escolar, alimentação vencida, infiltrações, sanitários inadequados, falta da autorização fornecida pelo órgão competente, entre outras.
Em parceria com a Ouvidoria Geral do Município (OGMS), Ouvidoria Geral do Estado (OGE), Secretarias Municipal e Estadual da Educação e os conselhos estaduais e municipais de Educação a campanha também esclarecerá as conseqüências que sofrem os alunos expostos a esses estabelecimentos de ensino e creches em situação irregular.

COMO DENUNCIAR

Para denunciar as pessoas poderão entrar em contato pelo 08002840011, 0800718400, portal da Ouvidoria (www.ouvidoriageral.ba.gov.br) ou fax 22035050. Além desses meios, quem tiver dúvidas poderá ir aos postos de atendimento da OGE, no pelourinho, Iguatemi, Governadoria, ou na sede da OGMS, no Comércio, então as denúncias serão encaminhadas aos órgãos competentes e ao Ministério Público para as devidas providências.
A vigência da campanha será de quatro anos, passou a vigorar em novembro de 2007, intensificada nos períodos de matriculas escolares.

O que é a autorização?
Autorização é o ato legal que permite o funcionamento de uma escola, seja de educação infantil, ensino fundamental, médio ou profissionalizante. Esta autorização, no entanto, não é definitiva. Tem prazo de validade de até quatro anos e, pode ser suspensa temporariamente ou anulada, se for identificada alguma irregularidade.
 
Quem autoriza?
Na Bahia, cabe à Secretaria Estadual da Educação, através da Diretoria Regional da Educação, autorizar o funcionamento das escolas de ensino fundamental das redes particular e municipal. Quanto à rede estadual, a DIREC autoriza o funcionamento tanto do ensino fundamental quanto do ensino médio. Quanto  à educação infantil, o Conselho Municipal de Educação, através das Resoluções 003/1999 e 01/2002, estabeleceu normas disciplinando a autorização e reconhecimento de instituições públicas e privadas de educação infantil.

 

Maio 27, 2008

Expo Moda

Filed under: Uncategorized — Ana Gabriela @ 8:50 pm

Está ocorrendo a 17ª expo de moda pronta entrega, no centro de convenções, pavilhão de feiras da Bahia, no período de 27 de maio a 01 de junho, das 15h às 22 horas. É aguardado um público de cem mil pessoas numa área de 12.000m2 e com 300 estandes para confecções produzidas em diversos estados, a exemplo do Rio de Janeiro, Minas Gerais, Pernambuco, Goiás, entre outros, com as mais novas tendências do outono/inverno. Os ingressos custam R$6 e as crianças também poderão participar desde que estejam acompanhadas dos pais ou responsáveis.
Esse ano, a exposição vai homenagear a cantora Daniela Mercury, a inspiração para os criadores que vão mostrar suas obras na abertura oficial da feira. Intitulado “Estilistas vestem Daniela Mercury – Uma homenagem pelos 15 anos do Canto da Cidade”, o desfile vai reunir 15 estilistas.
Di Paula, Jan Souza, Goreth Dunningham, Ana Bitencourt, Levite Bahia, Fábio Sande e Fagner Bispo são alguns dos convidados da diretoria geral da Expo de Moda, Vera Pontes.
Uma grande variedade de produtos para vendas no atacado e no varejo. Qualidade e preço acessíveis para todos os bolsos fazem da Expo de Moda uma oportunidade única para os consumidores atentos e comerciantes que vêem no evento uma oportunidade de ótimos negócios.

PROGRAMAÇÃO DE DESFILES

27/05  – 19h / Estilistas vestem Daniela Mercury – Uma homenagem pelos 15 anos do Canto da Cidade.

28/05 – 19h/ 1º Beauty Hair – Perucas, Apliques e Alongamentos do salão Gente Bonita Hair Desing.

29/05 – 19h/ Noivas e Festas – Desfile com criações do estilista pernambucano Jan Souza.

30/05 – 19h/ Concurso Novos Criadores.

Maio 26, 2008

DESEMPREGADOS NA REGIÃO METROPOLITANA

Filed under: Uncategorized — Ana Gabriela @ 8:47 pm

Segundo informações da Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia, Sei, em Salvador e região metropolitana existem 387 mil desempregados. Esse número diminui em relação à março de 2007 que tinha 410 mil, em percentual 5,6%.
Salvador e Recife ainda continuam na liderança em relação às capitais do desemprego no Nordeste.
A Sei divulgará nova pesquisa na próxima quarta, 28.

Caso Lucas Terra

Filed under: Uncategorized — Ana Gabriela @ 8:45 pm

AMANHÃ, OS ADVOGADOS DE DEFESA, EDSON LUIZ SILVESTRIN FILHO E MÁRIO DE OLIVEIRA FILHO ENTRARÃO COM PEDIDO DE HÁBEAS CORPUS, NO TRIBUNAL DE JUSTIÇA, PARA REVOGAR A PRISÃO PREVENTIVA DO PASTOR FERNANDO APARECIDO SILVA .

Novembro 30, 2007

Tricolor sobe para Série B

Filed under: Uncategorized — Ana Gabriela @ 9:28 pm

Após dois anos na série C e de concluir a 13ª rodada da terceira divisão, o Bahia garantiu sua presença na série B do campeonato de 2008. Apesar das decepções, como a da Fonte Nova e da derrota para o CRAC-GO por 4X2, o Bahia ficou na 2ª colocação com 24 pontos, fechando assim sua série de partidas com 14 jogos.

Para o torcedor Marcelo Damasceno o Bahia teria que voltar para a Serie A, onde sempre foi seu lugar e criar expectativas de um futuro melhor para o clube já que o Tricolor sempre se manteve no nível mais elevado do futebol Brasileiro e inclusive sempre fez parte do clube dos treze.

Novas medidas serão adotadas para o time voltar a serie A e uma dessas é a decisão do novo dirigente do tricolor para 2008, mas Artuzinho ainda continua sendo cotado pela diretoria do time. Em Uberlândia-MG, após o encerramento da Série C do campeonato Brasileiro, houve uma conversa preliminar onde ambas as partes mostraram interesse na prorrogação do compromisso.

Após a tragédia na Fonte Nova o clube ainda terá que decidir onde serão realizadas suas partidas do campeonato de 2008. O rubro negro ofereceu o Barradão, porém a proposta foi rejeitada pela diretoria do Bahia e novas discussões estão em pauta junto ao Governo do Estado e da Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia, Sudesb.

Veja como ficou a classificação:

1 Bragantino-SP 26 pts 14 jogos
2 Bahia-BA 24 pts 14 jogos
3 Vila Nova-GO 23 pts 14 jogos
4 ABC-RN 23 pts 14 jogos
5 CRAC-GO 21 pts 14 jogos
6 Atlético-GO 21 pts 14 jogos
7 Barras-PI 10 pts 13 jogos
8 Nacional-PB 5 pts 13 jogos

A entrada da Venezuela no Mercosul

Filed under: Uncategorized — Ana Gabriela @ 8:24 pm

Por: Ana Gabriela Vasconcelos e Stephanie Suerdieck         

        

            A história da Venezuela no centro do jogo do poder começou em 1922, quando arrebentou o primeiro poço de petróleo. Seis anos depois, o país já era o primeiro exportador do mundo. Hoje, o quinto no planeta, tem divisas geradas em torno de 26% do PIB e é responsável por 50% do ingresso fiscal e 80% das exportações. São 3 milhões de barris por dia. Sem dúvida, é um país com grandes potenciais naturais e que pode ajudar, e muito, na economia latino-americana se agregado ao bloco econômico do Mercosul.

            Os deputados da Comissão de Constituição e Justiça do Brasil (CCJ) aprovaram a proposta para que a Venezuela se torne membro do Mercosul, por 44 votos a 17. O relator da proposta, o deputado Paulo Maluf, recomendou a aprovação e disse que o ingresso da Venezuela no Mercosul beneficiará o Brasil, apesar de ter classificado o presidente Hugo Chávez como um “aspirante a ditador”. Os presidentes de Argentina, Brasil, Uruguai e Paraguai já haviam aprovado, em julho de 2006, a entrada da Venezuela no bloco, mas nem o Congresso do Brasil, nem o do Paraguai deram sinal verde para a adesão.

            Chávez reclamou inúmeras vezes da demora no processo legislativo brasileiro e acusou os senadores do país de defenderem interesses norte-americanos, por terem pedido que ele revisse a polêmica decisão de não renovar a licença de um canal de TV crítico ao seu governo. Há quem diga que a união faz a força, mas, para muitos, Hugo Chávez não passa de um ditador. Então, neste processo de coalizão da Venezuela com os países do Mercosul existem posicionamentos divergentes, fundamentados na política centralizadora chavista.

            Há de se convir que as pesadas críticas ao líder venezuelano também recaem sobre seu parceiro, Lula, sobre o qual existem fortes críticas pela forma como vem conduzindo seu governo, com base em alianças vulneráveis e questionáveis, respaldado nos interesses macroeconômicos, em detrimento das transformações sociais que o país necessita.  Os acontecimentos políticos nos dois países, em menor ou maior grau, vêm demonstrando a fragilidade da democracia nas nações latino-americanas e a necessidade de políticas realmente focadas nos avanços sociais.

Política

            Vários deputados acabaram votando pela entrada da Venezuela no bloco, em defesa dos interesses econômicos brasileiros, embora a maioria também tenha objeções às políticas de Chávez, que tenta enfraquecer o capitalismo em seu país. Este contexto evidencia porque a adesão da Venezuela ao bloco do Mercosul transcorreu de forma tumultuada. Há, obviamente, uma questão econômica e política muito forte com relação à Venezuela, por trás desta tomada de posição na entrada no Mercosul: o desejo de assumir a liderança na América Latina. Gás e petróleo significam energia; energia é riqueza. Todos estão interessados nas riquezas de seus territórios. E a Venezuela, que tem a maior reserva de petróleo da América Latina e é o maior exportador deste produto para os EUA, não quer ficar de fora.

            Na realidade, a adesão da Venezuela contribui diretamente para o fortalecimento desta cúpula de países em desenvolvimento agregados no Mercosul. As questões ideológicas de Hugo Chávez preocupam, mas não se sobrepõem à importância da ampliação do bloco econômico e à expansão dos negócios na América Latina. Os países sul-americanos almejam consolidar sua supremacia econômica e política no continente americano.

            A diplomacia dos países envolvidos precisa estabelecer bases sólidas de entendimento em torno desta coesão, diante de aspectos como as pressões populares e as ameaças contra a democracia. A demonstração destes desafios é expressa pelos recentes acontecimentos na Venezuela, onde Chávez vem protagonizando uma articulação para perdurar no poder.  Ele lidera uma reforma constitucional que, se for aprovada, aumentará seus poderes políticos e econômicos, além de garantir o direito da reeleição ilimitada para o chefe do Estado venezuelano.

            A passagem para essa nova etapa expansionista torna-se uma necessidade para as burguesias centrais latino-americanas, confrontadas, a partir de um certo momento, com a retração dos campos de investimento rentável, segundo a lógica capitalista, com os limites dos seus mercados internos e regionais e, conseqüentemente, com a tendência de inserção no mercado mundial.

            A aliança propõe uma melhoria nas relações internacionais com os países da América Latina e é notável a importância estratégica da Venezuela para a integração dos países latino-americanos. Sobretudo, por ser um país de grandes riquezas naturais, o que representa grandes oportunidades de geração de divisas. Ao lado do petróleo, o maior recurso do país, estão o ouro, bauxita, ferro, carvão, recursos hidroelétricos e pérolas.

            A coesão confronta com a exclusão. Nesse cenário, há expectativas de um relacionamento mais apaziguador por parte do líder chavista no entendimento com seus pares, pelo menos no âmbito dos interesses do Mercosul. Os consensos, paradigmas e pactos internacionais tendem a pressionar condutas de barbárie e atitudes ditatorias que confrontam com a democracia. E Chávez certamente sofrerá estas pressões enquanto integrante desta confraria de nações.

Economia

            Com a entrada da Venezuela no Mercosul, o bloco econômico terá 250 milhões de habitantes e uma área de 12,7 milhões de quilômetros quadrados. O PIB ficará em cerca de U$ 1 trilhão, 76% do da América do sul. O país liderado por Hugo Chávez vai atingir um PIB de U$$ 85,4. No âmbito político a adesão da Venezuela ao Mercosul não proporcionará nenhum benefício ao bloco.

            A Venezuela vai ter de incorporar a tarifa externa comum; respeitar normas para se enquadrar dentro dos parâmetros do bloco; não poderá negociar nenhum acordo de livre comércio por conta própria e, até 2012, tem que alcançar o livre comércio.        Com a entrada da Venezuela no Mercosul, ninguém poderá deter o processo de mudanças e avanços na América Latina.

            Um dos mais importantes significados atribuídos ao ingresso da Venezuela no Mercosul, entretanto, é a conquista de paz na região, através da integração econômica na América do Sul. Foi assim que aconteceu com os países da Europa, após a Segunda Guerra Mundial. Ao trazer Chávez para o bloco, aumentam as possibilidades de que a Venezuela adote um tom mais moderado nas relações internacionais. Os políticos brasileiros, em sua maioria, acreditam que os ganhos de promover esta integração são bem maiores do que o isolamento da nação venezuelana.

            Este processo terá ganhos imensuráveis, mas, não será fácil. Pelas regras do Mercosul, todos os seus integrantes teriam de concordar com a abertura de seus mercados aos produtos estrangeiros, o que não é bem recebido pelo governo venezuelano. Os acordos de livre comércio podem esbarrar na resistência política daquele país, como, por exemplo, diante da possibilidade de negociações em parceria com os Estados Unidos.

            Os desafios simbolizados pelas condutas de Chávez e suas claras intenções de governar com mão de ferro não ofuscam a necessidade deste consenso em torno de um objetivo maior, regido pelos interesses sócio-econômicos. Afinal, aí reside a possibilidade de expansão definitiva não só para o futuro da Venezuela, como para o desenvolvimento de todos os países latino-americanos.

A nova indústria cultural

Filed under: Uncategorized — Ana Gabriela @ 12:59 am

Para Adorno (1974) a cultura de massa era dominada e os indivíduos alienados viviam em torno dessa “escravidão” que a mídia ditava. Cidadãos comuns ficavam a margem da sociedade sem criar, nem modificar nenhum conteúdo. Os gostos eram homogeneizados, padrões estabelecidos e existia a separação entre quem produzia e quem consumia.

Os gostos, vestimentas e desejos eram oriundos de uma indústria que visava lucro. Em pleno século XXI, esse quadro não foi revertido totalmente, mas através do maior acesso a internet e da pirataria, permitiu-se que qualquer pessoa possa consumir uma música de um cantor reconhecido, o que era possível só pelas elites.

As novas mídias vêm crescendo exponencialmente, o que faz essa “indústria cultural”, adotar novas estratégias para os consumidores serem seduzidos e induzidos a comprar. Tal como a propaganda, que passou a utilizar merchandising dentro das telenovelas, assim muitos não refletem o real sentido daquele produto está sendo exibido. Por estarem na mídia, muitos aderem às modas bem rápido sem notar, o papel de submissão em relação a serem tratados como consumidores e não telespectadores.

Estamos em fase de mudança da cultura de massa centralizadora, massiva e fechada para uma cultura copyleft personalizada colaborativa e aberta.

O que mais chama a atenção é o fato da “era” ser a da informação aberta para todos, uma espécie de “democracia da informação”, porém os indivíduos por incrível que seja, ainda não adotaram sua postura de cidadãos, dando valor a mercadorias e prevalece a idéia de que “você é o que você tem”. Ainda existe preconceito, escravidão, miséria, desrespeito e muitos outros problemas que parecem que nunca vão terminar por causa desse maldito capitalismo.

Além de consumos, existem seres humanos, dotados de sentimentos e idéias para lutarem por causas e melhorias da sociedade. Assim, começamos entrar no universo da cibercultura, uma nova forma de produzir e consumir cultura. Adentramos numa fase plural, onde você consome e reproduz o consumido, com a própria visão e aderindo novas formas de produção de conteúdos sejam eles quais forem.

Página seguinte »

Blog em WordPress.com.